quarta-feira, 20 de setembro de 2017

O Caso do Alegadamente.


 
 
É tudo «alegado». O alegado senhor que está na imagem é alegadamente o presidente e actual candidato Rodolfo Mesquita a fazer intervenção nocturna de rua nos cartazes do candidato Gustavo Pinhal. Na imagem, captada por videovigilância, alegadamente Rodolfo aparenta ser um mix do dissidente russo Andrei Sakharov e do nosso Manuel Sérgio. Tudo isto alegadamente se processa na União das Freguesias de Perafita, Lavra e Santa Cruz do Bispo. Os cartazes vandalizados pelo Morcego Calvo podem alegadamente ter um intuito homofóbico, mas isso caberá a quem de Direito alegadamente decidir. A revista Sábado, belicosa, fala em «Guerra de Matosinhos», como se fosse as Malvinas. Guerra será exagero, mas que temos Caso, temos. Pode ser tudo alegadamente prá qui e pra lá, mas Caso temos. Inequivocamente. Para complementar, uma Fotobiografia de Rodolfo Mesquita, também conhecido por Vhils de Matosinhos.


Em Modo Estadista (ou A Força Tranquila)

Em Modo Maquisard (Resistência Francesa)
 
Em Modo Casual, Simples e Frontal (Posição Missionária)

Em Modo Várias Individualidades em Cadeiras de Plástico ou Onde Está o Rodolfo?
 
Em Modo Declarações à Bloomberg com Mega-Penteado ao Fundo

Em Modo Judite de Sousa, para melhor

Em Modo Atento ao Barrigudinho Despenteado
 
Em Modo Creme Nívea Hidratante

Em Modo Aniversário de 45 Anos, Mas Parece Mais Velho

Em Modo Conferência de Ialta, Todos Agasalhados
 

Em Modo Olha para os Céus, Rodolfo, Quando Estiveres na Presença das Autoridades Eclesiais

Em Modo Versão Redux do Dr. Marcello Caetano
 
Em Modo Campanha, no Air Force One
 
Em Modo Inventaram Esta Porcaria dos Orçamentos Participativos Que Não Serve Para Nada
(e Não Curto PowerPoints)
 
 
Em Modo Chuva de Protocolos (indumentárias condizentes)
 
 
 

O Caso do Tony Carreira de Almada.

 
 



Segundo o Correio da Manhã, «Cantor invisual desfia êxitos de criança a sonhar perdida na beira.» Na beira do quê, senhores Correio da Manhã? Beira Alta, Beira Baixa, Beira Litoral, Beira da Estrada, do Precipício? Mas o título, como sempre nessa casa, é divino: «Tony Carreira de Almada dá baile». Obrigado, Correio da Manhã, Obrigado Portugal, Viva a Vida.
 
 
 
 

O Caso do Chouriço Independente.

 
 


 
 
Depois do Watergate, este é o escândalo político que já está a abalar as laboriosas populações de Maximinos, Sé e Cividade que, como sabeis, ainda digerem com dificuldade as tropelias do Senhor Presidente Nixon. Agora, logo agora, o Caso do Chouriço Independente? Muito, muito grave, tudo o que o Jornal de Notícias noticia aqui. À atenção da CNE, da ASAE, do FBI e da NASA, pois todas vós, autoridades, deveis actuar com a competente firmeza. Nesta como noutras situações como esta ou similares.  
 
 
 

Bilhetes no frigorífico de Margarida, a Terrível.

 
 


Bilhetes no frigorífico de Margarida, a Terrível.

 
 


A Biblioteca dos Passeios e Arvoredos.

 
 
 
 
Na Biblioteca Nacional, aqui.

A vida toda é SENSACIONAL.

 
 
 
 
 
 
 

São Cristóvão pela Europa (10)






 

Castellón de la Plana, Espanha, 31 de Julho de 2010.
 
Chegado à outra margem, o Menino Jesus pediu a Réprobo que fixasse o seu grande cajado no solo. O que ele fez. Rapidamente o cajado transformou-se numa bela árvore florida.
Cristo baptizou então Réprobo como Cristóvão, o que transporta Cristo.
 
José Liberato





Às vezes, Portugal Local Não é Sensacional.









O declínio do Ocidente.













Voyage au bout de la nuit: Paris nocturna, anos de 1950.
























E Portugal Local, o que é?

 
 


Corpus Christi, a Procissão do Corpo de Deus.

 
 
 






























Diamantino Tojal (1901-1980)
 
 
 
 
Desde o século XV, era já a mais importante procissão lisboeta.
Com D. João V, ganhou aparato e extravagância.
E, em 1944, alimentando um sonho vindo de 1939, o empresário Diamantino Tojal reconstitui a versão joanina da Procissão do Corpus Christi.
Este cortejo de religiosos de barro, que parecem soldadinhos de chumbo, foi exibido pela primeira vez no Palácio Galveias. Há muitos, muitos anos. Depois, em 2016, esteve à mostra, por breves dias, nos Paços do Concelho. 1587 miniaturas, em barro não cozido.
Agora, está à vista desarmada e gratuita na Igreja da Graça.
 
 
Dizer que é uma coisa incrível, não basta. Tem de se ver aquele cortejo imenso, dividido por confrarias e irmandades, umas com brancos, outras com negros, umas masculinas, outras femininas. E o Cardeal Patriarca, evidentemente. Cavalos e outras coisas, uma maravilha em miniatura. Há quem prefira pagar para ver réplicas de guerreiros chineses em terracota. Nada mal, cada um faz o que quer. Mas, quem esteja atento, tem de ir aqui, na Graça da Guidinha, a Guidinha de Sttau Monteiro, dos claustros ora recuperados, do Talho Luís & Edgar, da Havaneza da Graça e do senhor da fruta, que é bom mas careiro. A sério, falta pouco para fechar, Não Perca. Perdões pela má qualidade das fotografias, esperemos e rezemos ao Corpo de Cristo para que saia um livro. É urgente. São 1587 miniaturas, em barro não cozido. Basta dizer mais alguma coisinha?